Quik (1996)

Cascao 252- R$1,30 set 96

Na eterna disputa entre os gigantes Nescau e Toddy, o coelhinho do Quik sempre ficou lá no canto sem grandes defensores ou amantes da marca.

Nunca fui fã do Quik (que hoje é Nesquik), achava o produto sem um diferencial e até o mascote sem sal. Ele é até simpático e bem desenhado, mas nunca foi um sucesso de audiência.

Talvez o maior diferencial da marca seja o sabor Morango. É o único da categoria que conheço no sabor “amorangado”. Confesso que não me lembro do gosto de um copo de leite com Quik de morango. Alguém gostava?

Publicado em Chico Bento número 252- Setembro de 1996- Preço da edição R$1,30

Ping Pong – O Corcunda de Notre Dame (1996)

Image

Essa aqui era daquela época em que você torcia pra moça da padaria te dar o troco em chicletes!
Afinal, o que se podia fazer se ela não tivesse troco?!?!
Levar mais pães pra casa?!!?
Este aqui também é um típico anúncio de chicletes dos anos 90!
Além de anunciar um novo sabor escalafobético (Gostaram dessa gíria?! Tô tentando trazer ela de volta!!), também fornecia alguns exemplos de como seriam as figurinhas e lá no finalzinho dele está lá a clássica instrução = Junte 5 embalagens para ganhar um álbum e mande para a Caixa Postal…

Eu não me lembro se cheguei a me arriscar com esse Ping Pong Manga, mas eu juro que faria isso pra essas promoções voltarem!!

Publicado em O Homem Aranha 158 – R$ 2,20 – Ago/96

Ping Pong Toy Story (1996)

Image

Tava aqui tentando puxar pela memória qual produto ainda se utiliza dessa prática dos brindes bacanas pra presentear/conquistar/fidelizar (ou qualquer outro sinônimo) seus consumidores.
Estou falando de brindes de verdade, não da compra casada praticada por alguma cadeias de fast food.

O chicle Ping Pong sempre fez isso muito bem (e também sempre foi minha opção de goma de mascar predileta!)
Creio que eles me fisgaram com o álbum do Pantanal.
Logo em seguinda veio álbum da Amazônia.
Depois veio o do Fundo do Mar e jamais me esquecerei do álbum do Rei Leão!!

Como era bom receber chicletes Ping Pong no lugar do troco!!

Publicado em Super Homem 144 – R$ 2,10 – Jun 96

Coleção Jovem Cientista (1996)

Magali 182 R$1,00 jun 96

Nos tempos pré-internet em que ainda não tínhamos acesso a todas as informações do mundo, ter uma coleção dessas fazia com que você se sentisse um Professor Pardal e não precisasse de Google coisa nenhuma. Quem em 1996 tinha essa coleção, o Almanaque Abril e a Barsa, tinha tudo!

Podia não ser a informação mais útil do mundo saber construir um caleidoscópio ou um vulcão de água, mas com certeza garantia bons momentos e uma nota razoável naquela feira de ciências do final do ano.

Pena que meus experimentos nunca ficavam tão bons quanto aos da coleção…

Publicado em Magali número 182- Junho de 1996- R$1,00

Chocolate Quik (1996)

Chocolate Quik

Da série: produtos que quase ninguém lembra.

Em 1996, o coelho mascote do Quik fez hora extra na Nestlé para promover seu tradicional achocolatado em pó e um chocolate com recheio de leite.

Teoricamente seria um forte concorrente para as barrinhas da Kinder . Na prática, o produto foi um fracasso que durou pouco tempo nas prateleiras.

E no texto da propaganda ainda tem mais um “Peça pra mamãe”. Que publicitários malditos! Era “compre batom” de um lado, “não esqueça minha Caloi” do outro, “avise seu papai” acolá… Assim não tem orçamento familiar que resista a tanto apelo!

Infelizmente, o coelhinho meio azarado do Quik voltou para seu produto original. Sempre meio escondido, à margem da disputa histórica entre Nescau e Toddy, mas sempre se esforçando para fazer do leite uma alegria.

Publicado em Magali número 183- Junho 1996-Preço da  edição R$1,00

Ki-Suco (1996)

3

Muito antes mesmo desta propaganda de 1996 a gente já curtia Ki-Suco, o “suquinho” colorido com a jarrinha do sorriso estampado no envelope.

Ki-Suco era a opção mais em conta para alegrar o lanche da tarde, ou acompanhando as refeições. Com certeza muitos já fizeram “sorvete de Ki-Suco” enchendo as forminhas de gelo e refrescando os dias de verão em tempos de outrora.

Diversas marcas nos remetem automaticamente aos bons tempos da infância, e entre elas, este suquinho cheio de corante que deixava a língua totalmente colorida.

– Ahh mãe… compra Ki-Suco pra mim…

Lembra?

Propaganda originalmente publicada em Almanaque Disney nº 298 – Maio/96 – R$ 3,40

Chamyto (1996)

Depois de uma tarde inteira jogando bola nada melhor do que um delicioso e “vitaminoso” probiótico cheio de lactobacilos vivos para matar a sede! (Ainda bem que não trabalho criando propagandas. O mundo marketing agradece!!)

Chamyto é a opção da Nestlé para concorrer com o probiótico mais famoso do mundo!

(aquele lá que antigamente era vendido de porta em porta por vendedoras com seus carrinhos e que contém uns bichinhos chamados Casei Shirota).
Tava aqui pensando… nós (acho que a grande maioria por aqui) testemunhamos a criação e a consolidação desse produto no mercado!
Sabem o que isso significa, certo?
Significa que nascemos, crescemos e nos divertimos nas melhores décadas que já existiram!!
Em honra a elas, brindarei com um saboroso probiótico do geninho!
Afinal, faz bem gostar de Chamyto!!
Publicado em Cascão 251 – R$ 1,30 – Ago/ 96