Kurativo York Mirim (1962)

Kurativo York Mirim (1962)
Kurativo York Mirim (1962)

As vezes a gente esquece como estamos mudando, principalmente em relação a maneira de pensar. Será que hoje criariam um anúncio parecido? Porque mais legal do que usar a imagem do índio, foi falar no texto dos karajás e dos botocudos. As crianças de hoje em dia ainda brincam de “índio”? Qual imagem que elas têm do índio? Elas conheceriam reconheceriam os nomes das tribos?

Mas, falando do produto, vejam que inovação! O produto, segundo a York, foi uma novidade de grandeza mundial. Até então nunca tinham produzido curativos com tecido plasticizado, este no Brasil foi o primeiro!

Publicado em Zé Carioca número 537 – fevereiro 1962 – Preço da edição Cr$ 20,00

——————

Texto:

Quando um “karajá” se machuca…
Novo Kurativo York em côres

“Karajás” e “Botocudos” não têm receio de fazer curativo quando se machucam! Usam o NOCVO KURATIVO YORK mirim EM CÔRES” Azul, vermelho, verde, amarelo e côr da pele!
– O primeiro e único curativo no mundo com Tecido Plasticizado! O que quer dizer: as vantagens do tecido conjugadas com as do plástico tornam o Novo Kurativo York Mirim impermeável, como nenhum outro!
– Contém Tirotricina – que evita infecções e facilita a cicatrização.
– Adere melhor! E seu tecido Plasticizado, de extraordinária flexibilidade, nunca deforma, mesmo quando usado em alguma junta protegendo o ferimento com absoluta segurança!
Mais um produto York. Quem conhece… confia!

Anúncios

Band-Aid (1964)

Band-Aid (1964)

“Um Band-Aid no dedo e o choro vai embora…”
Assim pensavam as zelosas mamães, que com carinho faziam o “curativo” mais famoso de nossas infâncias.

A primeira curiosidade desta propaganda é o fato do produto já ser bem conhecido em 1964, sendo o curativo infantil mais longevo do qual tenho notícia.

A segunda particularidade deste anúncio é o fato de estar repleto de informações culturais. Uma verdadeira aula de história do querido estado do Maranhão.

Para finalizar, podemos considerar que “Pedrinho Sabido” é apenas mais um dos muitos personagens infantis criados apenas para divulgar produtos, e o fato da propaganda ser uma história em quadrinhos dentro de um gibi, também é uma ótima estratégia.

Publicado em O Pato Donald nº 682 de 01/12/19964 – Cr$ 100.

Band- Aid Quebra-cabeça Dodói (1984)

O produto mais útil e inútil da face da Terra!

Um daqueles raros produtos que faz tanto sucesso que acaba virando o nome da categoria: você tira uma Xerox ou uma cópia? Você compra uma Gillette ou uma lâmina de barbear? Você acompanha os números do Ibope ou da audiência? Você faz receita com Maizena ou amido de milho? Você come Catupiry ou… ou… ou…(existe algum outro termo utilizado para Catupiry????)

Com relação ao querido Band-Aid (ou curativo adesivo?!), para mim ele sempre foi aquela enganação útil para não mexer em algum corte ou um machucado um pouco maior. Enquanto isso a área protegida “apodrecia” até o band-aid sair no banho ou perder a cola. Podia até ser inútil, mas era muito melhor que passar o abominável merthiolate.O personagem da propaganda é o Dodói, um simpático personagem todo estrupiado que apareceu nos anos 1980.

Publicado em Cascão número 60- Novembro de 1984- Preço da edição Cr$650,00

Band-Aid Disney (1994)

Temos agora mais um maluco nostálgico que irá fazer parte de nossa trupe: Flavinho Junior.

Com isso continuamos nossa missão na Terra de resgatar a memória da publicidade realizada em gibis (e também as nossas memórias infantis).

Para marcar sua estréia, um anúncio de um produto que talvez algumas pessoas se lembrem: Band-Aid Disney.

Muita gente pode até achar que band-aid não servia para muita coisa, mas até que era um bom aliado em tempos de outrora onde vivíamos nos esfolando em brincadeiras nas ruas e não havia computadores nas nossas casas.

Gibi Almanaque Disney número 278
Setembro de 1994