Requeijão Nestlé da Turma da Mônica (1997)

Requeijão

Os feriados de fim de ano sempre me provocam momentos de reflexão!

Por exemplo, como era complicado conseguir um copinho desse aqui quando eu era criança (ainda mais desgostando de requeijão do jeito que desgosto.)

Ganhar um novo copo de beber refrigerante era um “true challenge”!

Algumas tarefas precisavam ser completadas!
1- convencer a “velha” que eu tinha mudado (me tornado um verdadeiro apreciador dessa iguaria)
2 – Passar a saborear as minhas três bisnaguinhas do recreio ou do café da tarde recheadas com o delicioso requeijão Nestlé (tudo pra que essa delícia de derivado do leite acabasse mais rápido e eu ganhasse logo meu copo)!!

Aqui entra o resultado da reflexão (ou as ironias e belezas da vida)!

Ainda sou apaixonado por esses copos!
O que mudou são as tarefas para alcançar o meu prêmio!
1- transferir todo o conteúdo do copo para outro recipiente com tampa e acondicionar corretamente na geladeira.
2 – Chamar um amigo viciado em requeijão para o café da tarde todos os dias por duas semanas!!!

Viram só?!?!
Nem tudo são pedras no processo de amadurecimento do ser humano!!

Publicado em Magali 209 – R$ 1,30 – Jun/97

Zaps – Os tazos do Ping Pong (1998)

zaps

Quem veio primeiro?!
O ovo ou a galinha?!
A casa dos artistas ou o BBB?!
Os tazos ou os Zaps?!

Não tenho “causos” ou histórias sobre tazos/Zaps!
Por alguma razão não sofri dessa febre!!
O motivo?
Sinceramente, não me lembro!
Trabalho com duas hipóteses para explicar esse fenômeno:
1 – Fui abduzido e devolvido meses depois da moda Zaps/Tazos!
2 – Já tinha descoberto o maravilhoso mundo do sexo oposto e não pegava bem ser flagrado com um bolo de Master Tazos/Zaps na mão!

P.S = Esclarecimentos importantes sobre o item 2:
De forma alguma, a hipótese nº 2 cogita que EU seria um representante do modelo Don Juan/ Casanova de ser na época do colégio!
O item 2 apenas comprova e fortalece a tese que o meu caráter foi fortalecido desde cedo diante de tantas negativas recebidas dos alvos de meu interesse/paixonites agudas!
Negativas essas transmitidas das mais diversas (e traumáticas) formas. Uma das mais atípicas que me lembro foi um “SEM CHANCE” gritado do outro lado da rua!!
Anotem aí, amiguinhos!
Meninas são malvadas!! (Nota mental = Possível nome p/ um filme.)

Tem alguém aí disposto a apostar alguns Zaps contra alguns Master Tazos?!

Publicado em Chico Bento 304 – R$ 1,40 – Set/98

Revista Herói (1996)

20140907_095133

Essa semana comemoramos 20 anos de Cavaleiros de Zodíaco no Brasil!! Isso mesmo!! 20 anos!! 

Passou rápido, né?!
Parece que passou tudo isso?!
Minha cabeça diz que não, mas meus joelhos dizem que sim!!

Voltando aos CAVALEIROS…

Para quem viveu essa febre, duas devem ser as lembranças relacionadas com a expressão Cavaleiros dos Zodíacos!
A 1º é BONEQUINHOS!!!!!
A 2º é (Rufem os tambores!) a REVISTA HERÓI!!! (Uhuuu!!!)
A Herói foi a primeira revista especializada em quadrinhos, desenhos, animes, filmes, seriados e CAVALEIROS! Ela era a versão tupiniquim e mais acessível da revista Wizard (#saudades). O destaque no “acessível” é que por muito e muito tempo, ela pode ser adquirida pela incrível bagatela de R$ 1,95 troco de pão)!!
O preço justo, a ausência da internet no Brasil e leitores ávidos por novidades da série mais badalada do momento transformaram a Herói num sucesso instantâneo!!
Não encontrei nenhum número oficial sobre as tiragens da revista, mas pra termos uma ideia referencial do sucesso do desenhos e dos produtos relacionados entre o dia das crianças e o natal de 1995 foram vendidos mais de 1 milhão de bonequinhos do Seiya e sua trupe!!
Infelizmente, aqui cabe aquele “velho deitado”! Tudo que é bom dura pouco! Com o crescimento da internet no país a revista foi perdendo o seu papel e não conseguiu afastar o fantasma do cancelamento!!

Obrigado, Revista Herói!!! Você terá sempre um lugar na minha estante e no meu coração!!!

P.S = Já me ofereceram 100 mil dólares… mulheres… carros… mulheres… mansões… mulheres… iates… e mulheres pelas minhas Heróis!! O que fiz diante dessa proposta indecente?! Sigo seguindo com as minhas revistinhas!!!

Publicado em Herói Gold 49 – R$ 1,95 – ##/96   

Glasslite (Década de 90)

20140817_093441

Glasslite – A fabricante de brinquedos com um baixo teor de vidro em seus produtos (só pode ser por isso que escolheram esse nome!)

Bom mesmo era ser criança lá na década de 80/90!!
Na parte da manhã tinha a Globo com o Xou da Xuxa mais o seu He-Man e um seres pequeninos e azuis chamados Smurfs! Quem não gostava da Globo podia ficar com o SBT e a inesquecível Mara Maravilha e as aventuras do Tio Patinhas em Ducktales!!
Já na parte da tarde a gente podia esquecer do monopólio dos canais 4 e 5 e colocar no canal 9 (antiga e extinta Manchete) e acompanhar as incríveis e nipônicas aventuras do Jaspion, Changeman, Flashman, Jiban, Jiraya, Black Kamen Rider e muitos outros!!
A mesma coisa eram com os brinquedos.
Além da Estrela, da Grow e da Gulliver, nós tínhamos também uma tal de Glasslite.
A Glasslite teve a sua fase de ouro na mesma época da TV Manchete e as duas aproveitaram muito bem a febre dos enlatados orientais nessa nossa terra!!
Eram bonequinhos do Jaspion, do Jiban, do Jiraya e do besouro motorizado mais famoso do Japão!!

Olhando pra trás a cultura pop daquelas décadas parece tão mais rica do que a que temos hoje.
Não acham?!

(Um japonês que se transforma num besouro gigante e saí por aí lutando contra o mal em sua “besourocleta” = SUCESSO!!!!)

Publicado em Revista Herói – $$$ – Década de 90

Vá tomar banho (1986)

banho

Quem cresceu lendo gibis…

Quem cresceu lendo Homem-Aranha sabe que “Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades!”
Quem cresceu lendo Super-homem sabe que você precisa fazer o bem e não deve se gabar e nem esperar reconhecimento por isso!
Quem cresceu lendo a Turma da Mônica sabe que a amizade é muito mais forte do que os inesgotáveis planos infalíveis!
Quem cresceu lendo Snoopy sabe que sempre existirá uma garotinha ruiva que irá quebrar o seu coração!
Quem cresceu lendo Calvin e Haroldo sabe que a imaginação é a nossa caixa de lápis de cor que deixa menos cinza esse mundão em que vivemos!
Quem cresceu lendo gibis… na verdade, não envelheceu.

Sobre a propaganda…
Essa “propaganda” aqui prova que, além de diversão, os gibis também são fonte de formação e informação!

Publicado em Heróis da TV 86 – Cr$ 7,00 – Ago/86

As Aventuras dos Trapalhões (1993)

Image

Ô do “Uordepressa”?! Tudo em riba?!?!

Chega mais e dá uma lida nessa daqui!!

Lá pelas décadas de 80 e 90, domingo era dia de 3 coisas.

1 – Acordar cedo pra assistir o Senna!
2 – Ir almoçar na casa da vó!
3 – E no fim do dia assistir ao Programa dos Trapalhões!!!

Isso sim era jeito de fechar o fim de semana (e na 2º de manhã imitar os melhores momentos junto com os amigos no colégio!)

Assim como o Gugu, Faustão, Xuxa, Fofão, Leandro e Leonardo, Palhaço Alegria, Sérgio Mallandro e etc, os Trapalhões também já foram donos de uma revista em quadrinhos só deles!
Primeiro publicada pela Bloch Editores e depois pela querida e saudosa Editora Abril.

Essa propaganda é da revistinha As Aventuras dos Trapalhões.
O conteúdo dela era basicamente formado por paródias de filmes, séries e desenhos famosos da época.
Didiana Jones, Bode Ranner, Traparugas Ninjas, Didicop (1,2 e 3), Trapa-Aranha, Eduardedé e Mãos de Tesoura são algumas das pérolas publicadas nesse gibizinho que, assim como o chocolate surpresa e a TV Colosso, enchem nosso coração de saudades!!

Parafraseando o grande Didi Mocó = “Dá licença! Caiu algo no chão…”

Publicado em Comandos em Ação 8 – Cr$ = X5 – Out/93

Rodas Quentes (Versão brasileira Herbert Richers) (1993)

Image

Sonho de consumo dos garotinhos até hoje, as versões comercializadas no Brasil no início da década de 90 (produzidas totalmente com ferro) eram verdadeiras armas brancas nas mãos dos garotinhos mais “espoletas”!
Quantos chacoalhões eu não tomei por insistir em brincar com a minha pista looping perto das janelas lá de casa!!!

Publicado em Comandos em Ação 7 – Cr$ = X5 – Set/93