BIS e Cupido Lacta (1966)

propaganda BIS Lacta
Que o BIS é um clássico, todos nós sabemos! Agora, quem vai entregar a idade e assumir que é da época dos chocolates Cupido Lacta? E ainda nos sabores Morango e Limão!
 
Gostaram também da apresentação da marca? “Chocolate Alimento”. Na minha infância, nos anos 80, minha mãe já não pensava assim não… kkk
 
E detalhe: Nessa época o BIS era maior. Ele tinha pelo menos mais uma camada de wafer dentro, e claro, mais uma de chocolate. Infelizmente a maquiagem de produtos reduziu o tamanho de tudo nos últimos anos.
Publicado em Mickey 165 – Julho de 1966 – Cr$ 300
 
Anúncios

Caramelo Embaré (1978)

caramelo-embare-1978

Esta propaganda é para matar saudades de quem comia caramelos Embaré na infância! Naquela época tinha de hortelã, leite, tutti-frutti, chocolate e coco. Embaré, o doce mais gostoso 🙂

A Embaré existe até hoje e continua fabricando caramelos e balas. Leia mais sobre a empresa de laticínios aqui.

Publicado em Irmãos Metralha número 85 – 1978 – Preço da Edição Cr$ 8,00

Danoninho (1979)

danoninho Confesso que essa propaganda me deixou com vergonha alheia. Mas antes, a parte boa: Reparem que haviam disponíveis no mínimo 5 sabores de Danoninho: Morango, Abacaxi, Pera, Banana, Ameixa e “reticências” (dando a entender que ocasionalmente lançavam-se sabores novos).

Outra coisa que me dá saudade é a fórmula antiga do Danoninho. Não sei o porquê, mas toda vez que eu vejo escrito nos rótulos “nova fórmula” sinto que estão matando uma parte da minha infância. Não me recordo de NENHUMA ocasião onde eu tenha degustado um produto com “nova fórmula” e ter dito em seguida: “Uau, agora sim atingiram a perfeição.” Com o Danoninho não foi diferente.

Terceira curiosidade: Reparem a tabela nutricional. Me traz à mente o antigo jingle do comercial de televisão: “Lipídios, glicídeos, protídeos, cálcio, ferro, fósforo e Vitamina A. Me dá mais saúde, mais inteligência, me dá Danoninho, Danoninho já. Me dá.”  (http://youtu.be/8aQtO58JP_M)  Enquanto crianças, não sabíamos o que era nenhuma dessas coisas, mas já tínhamos a certeza que eram necessárias para ficar fortes e inteligentes. Campanha genial!

Agora… a parte da vergonha alheia. O incentivo das propagandas eram sempre para reaproveitar as embalagens de Danoninho. Existem algumas com instruções para se montar um foguete, uma caravela…. mas essa máscara de carnaval aqui está assustadora! Gente,  olhem a figura do canto inferior direito… É feio demais. Hehehe

Ah, outra observação: Com certeza a turma do politicamente correto também baniria, nos nossos dias, o incentivo para que a criança usasse tesoura com ponta e alfinete. Acho que até eu furaria meu dedo ao tentar fazer isso.

E então,  o que acham? Teriam coragem de usar “a fantasia mais gozada que a turma já viu?”

Publicado em Cebolinha n. 73 (Editora Abril), fevereiro de 1979 – Cr$ 9,00