Pintura a dedo (1986)

Image

Essa daqui é pra matar a saudade daquela época em que voltar da escola em véspera de Páscoa era ser visto na rua com a ponta do nariz vermelho e um bigodinho de 3 fios em cada bochecha!!

Publicado em O Incrível Hulk 32 – Cr$ 7.000,00 – Fev/86

Faber Castell (1993)

Image

Foi com esse exemplo que eu descobri o que era ser sustentável (Isso quando eu era um jovem mancebo indo e vindo lá de Araraquara)!

Depois que encontrei esse aqui, lembrei daquela parte do antigo programa Rá-Tim-Bum onde mostravam como se fazia algumas coisas. (Suava só de ver o cara mexendo com vidro quente!!)#viu_como_se_faz

Publicado em Pato Donald 2003 – Cr$ X2 – Fev/93

Faber Castell (1989)

Image

Se tem uma marca que me faz viajar no tempo até a minha infância nos distantes anos 80, essa marca é a Faber Castell!
Lápis preto nº 2, apontador com coletor, aquela borracha gigante que nunca vi chegar ao fim, caixas e caixas de lápis de cor, guache… e aquele comercial todo desenhado e dando vida àquela tão linda canção?!!?

“Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo…”

Impossível não cantarolar baixinho!
Que saudades!
Que saudades!!

Publicado em Pato Donald 1848 – NCz$ 1,50 – Set/89

Lápis de cor aquarelável Faber- Castell (1997)

 

iPad? Smartphone? Playstation 3? Tablet? Que nada… meu sonho de consumo era ter uma caixa desses lápis de cor aquareláveis de 36 unidades.

Infelizmente só tive as caixas com 12 e 24 lápis de cor. Eles sempre apareciam naquele “pacotão” de início de ano em que os pais compram de uma só vez o material escolar para o ano inteiro: 5 canetas azul bic, 4 lápis preto n°2, 2 borrachas brancas, 1 borracha colorida (metade vermelha, metade azul), 1 cola Tenaz (ou Pritt), 8 cadernos, plástico para os cadernos, plástico para forrar a carteira, régua de acrílico, etc, etc, etc…

Não podia reclamar da caixa com “apenas” 12 lápis de cor. Afinal de contas acho que boa parte do décimo-terceiro dos meus pais iam embora com o presente de natal e o material escolar do início do ano. (fora os livros didáticos que eram outra facada para os bolsos deles)

Talvez as tais 36 cores eram uma extravagância apenas para as famílias mais abastadas. Não era o meu caso…

Publicado em Chico Bento número 283- Novembro de 1997- Preço da edição R$1,40

Coleção Duendes (1994)

Ao redor do mundo eles são conhecidos por nomes bem diferentes. Na Escócia são os Brownies (o mesmo nome do bolinho), na França são os Nain Rouge, na Irlanda são os Leprechauns… por aqui são os bons e velhos duendes! Não me lembro exatamente se houve um fato marcante (tipo um programa ou desenho), mas no início da década de 90 houve um certo burburinho com duendes aqui no Brasil. De repente, nós tínhamos até lojas especializadas (cof, cof! Alguém falou “Além da Lenda”) … lembro até de uma decoração de natal num shopping perto de casa onde os duendes eram tão ou mais importantes que o bom e velho Noel! Essa linha de produtos da Faber Castell (creio eu) veio na rasteira deste momento. Saudades desses pequeninos? Façam uma visita! Não vão me dizer que esqueceram aonde eles moram?!?!!?

Publicado em Homem Aranha 2099 6 – Mar/94 – Cr$ = A17 – Veja Tabela