Gibi do Leandro e Leonardo (1991)

leandro_leonardo2

1991, o ano em que as duplas sertanejas despontaram. Na era pré-internet, você podia comprar o LP ou K7 do seu artista favorito, mas também podia ficar esperando a música tocar nas rádios. Daí, corre e aperta o REC para gravar. Ah, e se você quisesse a letra da música? Ou você torcia para alguma revista (estilo Capricho) trazer a letra, ou então…. boa sorte ouvindo frase a frase e escrevendo no caderno.

Nessa época, tudo o que era moda na TV virava gibi. Foi assim que tivemos gibis do Leandro e Leonardo, Chaves e Chapolim (com M no final), gibi do Faustão, da Xuxa, do Sérgio Mallandro, entre outros.

Eu tenho algumas dessas edições em casa. Não porque eu especificamente gostava deles, mas eu comprei em anos recentes nos sebos, pelo valor histórico. Aifnal, o espírito dos anos 90 estão retratados nessas edições.

E confesso que eu achava muito mais legal ver as crianças indo às bancas comprar gibis dos personagens que viam na TV do que vê-las com um celular na mão fazendo sabe Deus o quê.

Publicado em Magali n. 163 (Editora Globo, de Novembro/1991 – Cr$ 450,00

Anúncios

Gibi Leandro e Leonardo (1992)

Gibi Leandro e Leonardo

Devia ser meio estranho ir até a banca e escolher entre os gibis da Mônica, Pato Donald, Jaspion, Superman e… Leandro e Leonardo.

Em tempos pré-internet, personalidades e programas que faziam muito sucesso viraram gibis (Xuxa, Faustão, Gugu, Chaves, Jaspion, Os Trapalhões, Pelezinho, Angélica, Sérgio Mallandro, etc).

Ao que parece “virar gibi” saiu de moda (não lançaram ainda a “Turma do Neymarzito” ou “As aventuras de Telózinho”). Segundo minhas memórias a última personalidade que virou HQ foi o Ronaldinho Gaúcho.Importante destacar que em 1992 o sertanejo romântico de Leandro e Leonardo disparava em todo o Brasil com o grande hit “Pense em Mim”. Por que não aproveitar a onda e lançar um gibi?Confesso que não comprei nenhum gibi da dupla. De qualquer forma, cantemos todos junto: “Vamos pegar o primeiro avião, com destino a felicidade. A felicidade…”

Publicado em Magali número 91- Dezembro de 1992- Preço da edição: Cr$7.500,00